TROCA apela à participação na manifestação Resgatar o Futuro, Não o Lucro

# Porque se centra no ser humano (por oposição aos lucros das empresas): a TROCA luta por um comércio internacional justo precisamente porque o actual não protege as pessoas nem o ambiente. Os Estados estão manietados por acordos e tratados internacionais de comércio e investimento que privilegiam os interesses das empresas multinacionais, restando-lhes pouca margem de acção para proteger os seus cidadãos.

# Porque todo o espaço e tempo em que as vidas das pessoas se desenrolam estão moldados e delimitados pelos poderes económicos e financeiros. Queremos restituir dignidade e liberdade às pessoas e às Famílias.

# Porque as cidades espelham cada vez mais as desigualdades, com zonas ricas e seguras nos centros e as zonas pobres e inseguras são empurradas para as periferias. Todas as periferias estão crescentemente desprotegidas e abandonadas à sua sorte: os bairros sociais, as zonas rurais, as regiões de floresta desordenada, os leitos de cheia, a vida selvagem, os ecossistemas que ainda restam.

# Porque a TROCA defende a transição energética e a protecção do ambiente e do clima, opondo-se ao Tratado da Carta da Energia, o tratado que mais favorece os lobbies das energias fósseis e o que soma maior número de processos contra os Estados que pretendem legislar em prol do ambiente e bem-estar das populações.

# Porque a política e a democracia não podem ser confinadas.