Comunicado: Dia 6 de Junho, a manifestação “Resgatar o Futuro, Não o Lucro” reúne movimentos sociais por um plano massivo de empregos públicos para salvar as pessoas e o clima

Dia 6 de Junho, a manifestação “Resgatar o Futuro, Não o Lucro” reúne movimentos sociais por um plano massivo de empregos públicos para salvar as pessoas e o clima

*

No próximo sábado, dia 6 de Junho, a manifestação Resgatar o Futuro, Não o Lucro vai partir em Lisboa da Alameda D. Afonso Henriques pelas 17:30.

Cerca de trinta organizações convocam a primeira grande manifestação após o início do desconfinamento, alegando que a crise sanitária de Covid-19 expôs “as fragilidades do sistema capitalista”, “acentuando as desigualdades anteriores, com base na falta de rendimento, classe, género, nacionalidade, etnia, orientação sexual.”

As reivindicações incluídas no manifesto incidem na “reconfiguração necessária da economia para o cuidado da vida”, através da criação de milhares de empregos públicos para assegurar serviços básicos universais (como habitação, saúde, educação, energia, comida e água), “enfrentar o racismo, o autoritarismo e a violência estrutural sobre pessoas racializadas e pobres” e a exigência de “uma transição energética justa”. Os colectivos anti-racistas juntam-se também a este protesto, contra o racismo e a violência policial em Portugal e no Mundo.

Tendo em conta a situação sanitária, a manifestação seguirá a um consenso de acção e moldes de organização que contemplam normas de distanciamento social.

Segue-nos nas redes sociais: